• Postado: 24 April 2020
  • Categoria: Eventos

SINTEP-PB solicita à SEECT prorrogação de prazo para conclusão de curso e elaboração de atividades

O SINTEP-PB solicitou ao secretário de Educação Cláudio Furtado, nesta quinta-feira (23), a prorrogação do prazo para que professores e professoras concluam o curso de utilização de ferramentas digitais (Paraíba Educa) e elaborem seus programas estratégicos para atuação durante o período de pandemia. Ao tempo em que saudamos a execução dos compromissos firmados na última reunião, apresentamos algumas demandas ainda não solucionadas.

Já era sabido pela equipe da SEECT que muitos problemas e dificuldades permeariam esse processo, porém, o prazo disponibilizado para realização do curso e planejamento da primeira atividade foi muito curto, apenas cinco dias. Muitos gestores escolares ainda não dominam as ferramentas, não conseguiram fazer reunião virtual com suas equipes, o plano estratégico escolar ainda não foi desenvolvido e não se tem ainda o resultado da pesquisa sobre acesso digital realizada. Esses são alguns problemas, do ponto de vista da gestão escolar, que impossibilitam o início das atividades de maneira satisfatória.

Por outro lado, muitos professores e professoras tiveram problemas no acesso ao e-mail institucional e não têm computadores em casa, limitando seu acesso ao aplicativo pelo celular. A utilização feita exclusivamente pelo celular dificulta ainda mais o manuseio das ferramentas. A gratuidade de internet para utilização do aplicativo Paraíba Educa também ainda não foi disponibilizada.

Todos os professores e professoras do Estado da Paraíba estão se esforçando para dar sua contribuição ao enfrentamento dessa pandemia e minimizar os problemas pedagógicos causados pela necessidade de suspensão das aulas. Mas é necessário que a SEECT leve em consideração a imensa diversidade e desigualdades no acesso a computadores, internet e o domínio de habilidades com ferramentas digitais.

Prestadores de serviço

Também solicitamos respostas em relação à recontratação dos prestadores que não estavam excedentes. O secretário nos informou que a equipe da SEECT está finalizando a análise de todos os casos. Aguardamos também a resposta sobre a possibilidade ou não do pagamento de um auxílio aos prestadores que só tinham um emprego, ficaram excedentes e tiveram seus contratos rescindidos. Esta foi uma proposta do SINTEP-PB para garantir um mínimo de sobrevivência para estes trabalhadores, e que o Secretário se comprometeu em enviar ao Gabinete de Crise do Governo Estadual.

Só “com o bucho mais cheio, comecei a pensar” (Chico Science)

Outro problema de suma importância é a fome. Sabemos que muitos estudantes não estão com segurança alimentar neste período sem ir para a escola. A SEECT apresentou proposta para que o Governo do Estado forneça uma “bolsa cesta básica” para todos os estudantes cadastrados no CadÚnico. Até agora, não houve resposta sobre esta reivindicação.