• Postado: 16 March 2020
  • Categoria: Notícias

Greve mantida com novas orientações de mobilização

Em reunião nesta segunda-feira (16/03), a Diretoria Executiva e a Coordenação Política do SINTEP-PB discutiram novas orientações para a Greve dos profissionais de Educação do Estado da Paraíba, levando em consideração os seguintes fatores:

- As orientações da CUT e da CNTE para seguirmos as recomendações da Organização Mundial de Saúde para contenção da proliferação do Covid-19;

- Que o presidente da República Jair Bolsonaro demonstra total falta de responsabilidade com a Nação ao descumprir tais recomendações, colocando em risco todo o povo brasileiro;

- Que as escolas são locais propícios para a difusão e contaminação pelo vírus e boa parte da nossa categoria faz parte do grupo de risco;

- Que os trabalhadores e trabalhadoras em Educação devem ser exemplo para seus estudantes.

Assim, definimos que:

  1. Está mantida a Greve de três dias (18, 19 e 20 de março);
  2. Estão canceladas as manifestações de rua, bem como qualquer atividade com aglomeração de pessoas;
  3. Faremos um amplo movimento nas redes sociais para difundir nossas pautas:
    1. Pela aprovação do FUNDEB permanente;
    2. Pelo envio imediato do PCCR unificado para a Assembleia Legislativa;
    3. Contra a Reforma da Previdência estadual, a reforma da morte;
    4. Pela escolha direta das gestões escolares pela comunidade escolar;
    5. Por uma solução dialogada para os problemas das escolas na Paraíba, em especial para o caos gerado pelo atual modelo de escola integral.
  4. Cobraremos do Governo Estadual medidas concretas para garantir a segurança de profissionais e estudantes nas escolas, incluindo a possibilidade de suspensão das aulas;
  5. A Direção do SINTEP-PB estará nos dias de greve visitando e cobrando do Secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, do governador do Estado e dos deputados uma solução para nossas pautas.

Ainda nesta terça-feira (17/03), divulgaremos o material a ser utilizado nas redes sociais para dar amplitude à nossa greve e às nossas reivindicações.

Vai ter greve e vai ter luta! Em defesa da Educação e dos nossos direitos!