• Postado: 12 April 2019
  • Categoria: Notícias

CUT-PB realiza 13º Congresso e aponta como enfrentar desafios

Foi realizado, nos dias 28, 29 e 30 de novembro, o 13º Congresso Estadual da CUT-PB. A atividade ocorreu no Sindicato dos Bancários, em João Pessoa, e reuniu mais de 100 delegados. Para presidir a Central Única dos Trabalhadores na Paraíba foi eleito Tião Santos, da base dos sindicatos de servidores municipais. Já para a vice-presidência, foi eleita a companheira Socorro Ramalho, diretora do SINTEP-PB em Campina Grande. Além dela, representam o SINTEP-PB na diretoria da CUT a companheira Keila Pimentel e o companheiro Paulo Tavares.

Para Socorro, o grande desafio da Central agora é “encontrar estratégias para enfrentar essa conjuntura extremamente difícil de retirada de direitos dos trabalhadores, das mulheres, negros, pessoas com deficiência, idosos, crianças e adolescentes. Estratégias para aglutinar os trabalhadores nos movimentos, nos debates, para a reflexão. Nós, enquanto trabalhadores em Educação, temos muita disposição de luta e temos uma grande contribuição a dar pela história de luta do SINTEP na Paraíba, contribuir para fortalecer outros sindicatos, outras categorias através da Central Única dos Trabalhadores”.

No mesmo sentido, Tião Santos destaca: “Queremos formar os dirigentes sindicais e estar mais na vida e no dia a dia dos sindicatos. O planejamento vai ter esse foco, essa linha de dialogar, de intensificar a participação e a presença da CUT na base. Outro desafio que temos nessa direção é trazer os sindicatos que estão fora da CUT, que são da CUT, mas, por diversas razões, estão fora da central. Vamos trazer esses sindicatos para fortalecer o movimento sindical”.

A programação do Congresso contou com uma mesa de abertura política no dia 28, à noite. Na sexta (29), concentraram-se os debates. Pela manhã, houve uma mesa de análise de conjuntura com o professor Márcio Caniello, da UFCG. Em seguida, duas palestras: uma com o tema “Sindicalismo do futuro e os impactos das novas tecnologias no mundo do trabalho”, do historiador Flávio Marinho, e outra com o tema “Impactos da reforma trabalhista para os trabalhadores e os desafios para o movimento sindical”, proferida pelo advogado Jonathan Pontes. À tarde, a palestrante foi Juneia Batista, secretária da Mulher Trabalhadora da CUT Nacional, com o tema “O papel das mulheres na organização da CUT”. Logo depois, os companheiros da CUT-PB Paulo Marcelo e Gilberto Paulino falaram sobre “Política de Financiamento do Movimento Sindical”.

No sábado (30), foi feito um balanço da gestão que se encerrava e a elaboração de propostas para o Plano de Lutas, prosseguindo o debate nos Grupos de Trabalho e na Plenária Final, com a aprovação do plano, de moções e com a eleição da nova direção da CUT-PB. Foi aprovada uma moção de repúdio ao governador João Azevedo por se negar a receber o SINTEP-PB para tratar de temas fundamentais para os profissionais e para a Educação como um todo, a exemplo do PCCR e da gestão democrática nas escolas.

ASCOM SINTEP-PB

Vejam as fotos: