• Postado: 03 July 2020
  • Categoria: Notícias

Assembleia Geral aprova campanha salarial pelo PCCR unificado e greve de três dias

Nesta última sexta-feira, dia 06 de março, o SINTEP-PB realizou Assembleia Geral Estadual, em João Pessoa, após uma rodada de assembleias regionais em toda a Paraíba. A Assembleia tomou duas principais deliberações: desenvolver a campanha salarial 2020 centrada na aprovação imediata do PCCR unificado para os profissionais de Educação e ampliar a Greve Nacional da Educação do dia 18 de março para mais dois dias de greve estadual (19 e 20 de março) com as pautas locais, totalizando três dias de paralisação das atividades nas escolas estaduais.

“Greve de três dias! Queremos dialogar com o Governo sobre nosso Plano de Carreira. João Azevedo passou todo o ano de 2019 e estes dois primeiros meses de 2020 sem receber o SINTEP em audiência. Precisamos mostrar nossa força”, afirmou o professor Edivaldo Faustino, que, em nome da diretoria do SINTEP-PB, defendeu na assembleia a necessidade da greve ampliada.

O calendário dos profissionais de Educação durante os dias de greve ficou assim definido:

18/03 – Ato em frente à Assembleia Legislativa pela aprovação do PCCR (09h00) e ato unificado no Centro de João Pessoa, com concentração no Liceu Paraibano (14h00), com demais categorias e movimentos sociais contra os ataques do Governo Bolsonaro ao serviço público;

19/03 – Plenária para discutir problemas da Educação, com ênfase na questão das Escolas em Tempo Integral, na sede do SINTEP-PB, às 09h00, e ato na Secretaria Estadual de Educação, em João Pessoa (14h00), e nas sedes das Regionais de Educação em todas as sedes de Regional ou em local público na cidade em que não houver;

20/03 – Ato em frente ao Palácio da Redenção, em João Pessoa (09h00).

Outra grande bandeira de luta para os trabalhadores e trabalhadoras de Educação do Brasil é em defesa do novo Fundeb. O prazo de vigência do atual Fundo termina no final deste ano e o Governo Bolsonaro faz chantagem com toda a sociedade brasileira, ameaçando não renovar o compromisso com o Fundeb, que representa 60% do recurso da educação básica nacional.

Vários outros informes e debates também ocorreram na assembleia, como: ações referentes ao Dia Internacional de Luta das Mulheres; reajuste salarial de 12,84%, de acordo com o Piso Nacional; aprovação da contribuição confederativa de 3%; problemas na gestão da SEECT sobre pagamentos da folha de fevereiro; Reforma da Previdência e Fórum de Servidores Públicos Estaduais.

SINTEP-PB realiza reuniões organizativas

Logo após a Assembleia, ocorreu uma reunião ampliada da Secretaria de Relações de Gênero e Etnia para estimular ações nas bases ainda com a temática do “Mês da Mulher” e para iniciar a discussão sobre um projeto permanente para a pasta, que passa principalmente pela construção de coletivos desta Secretaria em cada Regional e pela elaboração de um caderno com orientações e discussões sobre as políticas públicas para os setores de mulheres, negros e negras e comunidade LGBT.

Na manhã do dia 06 e durante todo o dia 07, também ocorreu uma reunião do Conselho Diretor do SINTEP-PB, que traçou um plano de atividades prioritárias para os próximos meses, incluindo a luta imediata contra a Reforma da Previdência do Governo João Azevedo.

ASCOM SINTEP-PB